Revista Brasileira de

Terapias e Saúde



Marcelo Palinkas, Geraldo Celso da Silva Onety, Marisa Semprini, Richard Honorato Oliveira, Selma Siéssere, Simone Cecilio Hallak Regalo. Eficiência do ciclo mastigatório em indivíduos surdos bilíngues: análise eletromiográfica. Revista Brasileira de Terapias e Saúde, v. 2, n. 1, p. 1-6, 2011.

DOI icon10.7436/rbts-2011.02.01.01 PDF



Resumo: Contextualização: A eletromiografia, utilizada para avaliar o desempenho da musculatura na mastigação, deglutição e fonação é considerada uma ferramenta importante para analisar as mudanças fisiopatológicas que afetam esta musculatura. Grande parte dos indivíduos surdos apresentam disfunções severas na musculatura facial e mastigatória, disfunção temporamandibular, bruxismo e cefaléia constante, muitas vezes não relacionada com a deficiência auditiva. Objetivo: Este estudo tem por objetivo analisar eletromiograficamente os músculos masseter e temporal de surdos e compará-los com controles clinicamente normais. Material e Métodos: Participaram do estudo 30 indivíduos de ambos os gêneros, com idade média de 23,05 anos, divididos em dois grupos (surdos e controle) com 15 indivíduos cada, durante a mastigação. Foi utilizado o eletromiógrafo MyoSystem – BR1 com cinco canais de aquisição e eletrodos ativos diferenciais. Resultados: Os indivíduos surdos apresentaram maior atividade eletromiográfica para os músculos mastigatórios em relação ao controle. Os músculos masseteres dos indivíduos surdos e controles apresentaram maior atividade eletromiográfica durante a função mastigatória que os músculos temporais. A análise estatística foi realizada por meio do teste t pareado de Student (SPSS 17.0). Conclusão: Baseado nos resultados desta pesquisa foi possível concluir que os indivíduos surdos apresentaram desempenho e eficiência dos ciclos mastigatórios semelhante à de indivíduos ouvintes durante a mastigação.

Palavras-chave: Músculos mastigatórios, Eletromiografia, Transtornos da surdocegueira, Sistema estomatognático, Linguagem de sinais.

Abstract: Contextualization: Electromyography, used to evaluate the performance of the muscles during mastication, swallowing and speech is considered an important tool for analyzing the pathophysiologic changes that affect these muscles. Most of deaf individuals present severe dysfunction in the masticatory and facial musculature, temporomandibular dysfunction, bruxism, and constant headache, often unrelated to their hearing impairment. Objectives: This study aimed at examining the electromyographic activity of the masseter and temporal muscles of the deaf and compare with clinically normal controls. Methods: A total of 30 individuals of both genders took part in the study. They had mean age of 23.05 years, and were divided into two groups (deaf and control) with 15 individuals each, during mastication. The MyoSystem – BR1, with five acquisition channels and differential active electrodes was used. Results: The deaf subjects showed higher electromyographic activity for the masticatory muscles compared to the control. The masseter muscles of deaf individuals and controls showed higher electromyographic activity during chewing than temporalis muscles. The statistical analysis was performed using paired Student t test (SPSS 17.0). Conclusion: Based on the results of this study it was concluded that deaf individuals showed performance and efficiency of the masticatory cycles similar to that of hearing individuals during chewing.

Keywords: Masticatory muscles, Electromyography, Deaf blind disorders, Stomatognathic system, Signs language.


Omnipax Editora
omnilogo