Revista Brasileira de

Terapias e Saúde



Daniele Parisotto, Danielle Taís Konrad, Mishelle Regina Porto Fernandes, Sandra Silvério-Lopes. Mapeamento sobre Conhecimento e Aceitação da Acupuntura entre Católicos, Evangélicos e Espíritas. Revista Brasileira de Terapias e Saúde, v. 6, n. 2, p. 13-18, 2016.

DOI icon 10.7436/rbts-2016.06.02.03 PDF



Resumo: Contextualização: A acupuntura é uma técnica que utiliza-se de agulhas e originária da medicina tradicional chinesa, sob influência taoista. Apesar de muito antiga e de estar bem difundida no ocidente, muitas pessoas não sabem o que realmente é a acupuntura, e quais patologias podem ser tratadas com esta técnica. Objetivo: Verificar se a religião influencia na escolha da acupuntura como recurso terapêutico. Métodos: Os autores elaboraram um questionário composto por 14 questões, sendo 3 abertas, sendo que foi aplicado em 3 grupos de 100, praticantes das religiões : evangélica, católica e espírita.Idades entre 25 a 65 anos, sendo 106 homens e 194 mulheres. Resultados: Dos 300 entrevistados, 98 disseram que não fariam tratamento com acupuntura, destes 21,4% dos católicos disseram não acreditar nos resultados, 12,2% dos evangélicos citaram o medo das agulhas e 10,2% dos espíritas citaram o medo de contaminação, apenas 2% disseram que não fariam acupuntura por questões religiosas. Porem quando se associa a acupuntura com símbolos (Yin/Yang/Tao, símbolos orientais, equilíbrio), a rejeição aumenta para 21,2. O estudo verificou que ainda falta muita informação a respeito da acupuntura, e medos. O preconceito quanto a acupuntura é mínimo, porem alguns símbolos de suas origens taoistas ainda são tabus e negativamente associados. Conclusão: As religiões não exercem influencia na escolha da acupuntura como tratamento..

Palavras-chave: Acupuntura, Catolicismo, Evangelismo, Espiritismo, Religiões.

Abstract: ckground: Acupuncture is a technique that is used of needles, originating Chinese Traditional Medicine (TCM), under Taoist influence. Although very old and widespread in the west, many people do not know what acupuncture really is, and which pathologies can be treated with this technique. Objective: To verify if religion influences the choice of acupuncture as a therapeutic resource. Methods: A questionnaire composed of 14 questions was elaborated, being 3 open. The questionnaire was applied in a population composed by 300 subjects that were divided in 3 groups of equal number of practitioners of the religions: evangelical, catholic and spiritist. The population is 5 to 65 age old; 106 males and 194 females. Results: Out of the 300 respondents, 98 said they would not treat acupuncture, 21.42% of Catholics said they did not believe the results, 12.24% of evangelicals cited fear of needles and 10.2% of spiritists cited fear of. Only 2% said they would not do acupuncture for religious reasons. However, when acupuncture is associated with symbols (Yin/Yang/Tao, oriental symbols, balance), rejection increases to 21.27%. The study found that much information is still lacking on acupuncture, and fears. Preconception about acupuncture is minimal, but some symbols of their Taoist origins are still taboo and negatively associated. Conclusion:Religions do not influence the choice of acupuncture as a treatment.

Keywords: Acupuncture, Catholicism, Evangelicalism, Spiritism, Religions.


Omnipax Editora
omnilogo