Revista Brasileira de

Terapias e Saúde



Anna Victoria Maurer Ravaglio, Leonardo Régio Vilela da Silveira, Angela de Leão Bley. A Influência da Auriculoterapia nos Níveis de Estresse de Profissionais de Enfermagem de UTI Pediátrica. Revista Brasileira de Terapias e Saúde, v. 9, n. 1, p. 1-7, 2018.

DOI icon 10.7436/rbts-2018.09.01.01 PDF



Resumo: Contextualização: O estresse ocupacional que acomete os profissionais de saúde é objeto de diversos estudos, pois além de estar ligado com a qualidade de vida do trabalhador, também impacta diretamente a qualidade da assistência prestada. Dessa forma, a humanização em saúde depende de profissionais saudáveis e satisfeitos no ambiente laboral. Objetivo: Avaliar a influência da auriculoterapia nos níveis de estresse de profissionais de enfermagem que trabalham em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) pediátricas. Métodos: O estudo foi realizado em quatro UTIs de um hospital pediátrico de grande porte no sul do Brasil, com 46 profissionais de enfermagem. Utilizou-se o Inventário de Sinais e Sintomas de Stress de Lipp (ISSL), em seguida aqueles indivíduos que apresentaram estresse foram submetidos a até seis sessões de auriculoterapia, com intervalo de quinze dias entre as aplicações. Utilizou-se Shen men, Fígado, Tronco cerebral, Occipital e outros, de acordo com indicações e localização da escola Huang Li Chun. Resultados: Dos 46 profissionais que responderam ao ISSL, 35 apresentaram algum nível de estresse (76,1%), a maioria estava na fase de resistência. Não foi encontrada associação significativa entre o tipo de UTI (Cirúrgica, Geral, Cardíaca e Neonatal), a profissão e o nível de estresse dos participantes. Quanto à auriculoterapia, 28 profissionais foram submetidos ao tratamento, havendo melhora de 67,9% dos participantes. Conclusão: Permite-se concluir que as taxas de estresse dos participantes deste estudo estão próximas às encontradas em outros serviços, e que a auriculoterapia demostrou ser uma técnica que pode auxiliar na redução dos sinais e sintomas de estresse nesta população.

Palavras-chave: Estresse ocupacional, Profissionais de Enfermagem, Auriculoterapia.

Abstract: Background: The occupational stress that affects health professionals has been the object of several studies. Besides being linked with the worker’s quality of life, it also impacts the quality of the care provided. The humanization in health depends on healthy and satisfied professionals in the working environment. Objective: To evaluate the influence of auriculotherapy in the stress levels of nursing professionals of pediatric intensive care units. Methods: This study was performed in four Intensive Care Units (ICU) at a pediatric hospital in the southern Brazil. The sample was composed by 46 nurses and nurse assistants. Subjects were evaluated through the Lipp’s Stress Symptoms Inventory for Adults (LSSI), then they were submitted to auriculotherapy fortnightly for three months. The points used in all participants were: Shen men, Liver, Brainstem and Occipital, other points were used if necessary, according to indications and location of the Huang Li Chun school. Results: Out of the 46 professionals who responded to the LSSI, 35 presented some level of stress (76.1%), most were in the resistance phase. There was no significant association between the type of ICU (Surgical, General, Cardiac and Neonatal, the profession and the level of stress of the participants. A total of 28 professionals were submitted to the treatment with auriculotherapy, and 67.9% of these participants showed improvements. Conclusion: Stress rates found in this study are close to those found in other services. Auriculotherapy showed to be an efficient technique to reduce signs and symptoms of stress in this population.


Keywords: Occupational stress, Nursing professionals, Auriculotherapy.



Omnipax Editora
omnilogo